FANDOM


Gnomos em Alfhellity – Obra de Cadash

Contam às histórias que o primeiro gnomo que surgiu no planeta, foi Inna, uma clériga humana de Cadash, que após muita busca e artimanha, conseguiu encontrar o Avatar do próprio Deus em uma de suas visitas ao planeta, nas cachoeiras de Luzzon. Bastante impressionado, Cadash propôs uma aposta com a sua clériga, se ela acertasse seu enigma, seria transformada em seu avatar, senão, seria obrigada a viver naquelas florestas, junto com as três fadas que acompanham o Deus. Inna aceitou, mas perdeu a aposta, e assim Cadash permitiu que suas fadas a dessem o castigo. Inna foi transformada em um Gnomo pelas fadas Ziin, Guun e Deen, e passou a viver nas florestas próximas as Cachoeiras de Luzzon. Inna foi só a primeira de muitos seres transformados em Gnomos pelas fadas, pois todos aqueles que passavam pelas cachoeiras e não conseguiam acertar o enigma, tinham o mesmo destino de Inna. Apesar da brusca mudança, Inna não se abateu, muito pelo contrário, construiu um vilarejo aos pés da cachoeira, e iniciou uma nova vida, e ajudava a todos os que eram encantados pelas fadas a se estruturarem ali. Dizem que ao todo, 777 pessoas foram encantadas pelas fadas, até o dia em que o Sábio Ancião de Alanis, Mazzdéin, resolveu ir até as Cachoeiras de Luzzon, e responder ao enigma. Mazz ficou por três dias e três noites com as fadas, que não conseguiram transformá-lo em Gnomo por causa dos grandes poderes mágicos e divinos que Mazz tinha, até que ele respondeu ao enigma, e quebrou o encantamento das Fadas. Mas por motivos desconhecidos, os 777 gnomos não voltaram às suas formas antigas, coisa que Mazz justificou pelo fato de todos viverem felizes na comunidade formada por Inna, e não haver então, nenhuma vontade neles, de retornarem ao que eram antes. Nos dias atuais, Inna ainda vive, e foi declarada Sumo-Sacerdotisa de Cadash, e recebeu os poderes de Avatar do Deus. A pequena vila de Luzzon se transformou na cidadela de Ziin, e ainda outras duas cidadelas foram criadas pelos Gnomos, as Cidadelas de Guun e Deen. As três fadas Ziin, Guun e Deen, hoje vivem junto com Inna no Minarete de Cristal, construído aos pés da cachoeira, onde a tradição dos enigmas ainda persiste, mas os perdedores não são mais transformados em Gnomos, por proibição dos Deuses.

Gnomos da Neve

Vivendo em grandes vilarejos esculpidos nas grandes geleiras, ou construídos sobre a neve com gelo e cristal, os Gnomos da neve, podem ser encontrados nas planícies geladas de Genosha, e são seres extremamente calmos e pacíficos. Conhecidos por sua extrema resistência ao clima severo da região, os gnomos da neve são seres que não ultrapassam 1 metro de altura e tem suas peles do azul perolado, ao branco acinzentado. Os machos da raça não possuem cabelos na juventude, que passam a crescer só na velhice, sempre brancos, assim como as barbas. Já as mulheres possuem cabelos, que costumam não ser longos, sempre em tons de branco ao cinza. Os olhos podem ser do extremo azul, ao branco completo, e tem estrutura física extremamente frágil. Dedicam sua vida basicamente à sua sobrevivência, mas os poucos que se tornam aventureiros, podem ser magos, pouquíssimos clérigos do Deus do Caos Cadash, ou ladrões, utilizando-se de seus tamanhos e agilidade para assumir missões impossíveis às outras raças. As mulheres da raça são reclusas, protegidas pelos homens, e impedidas de assumir qualquer atividade que não seja doméstica.

Gnomos da Floresta

Não se sabe ao certo, se os Gnomos da Floresta são a linhagem primária dos gnomos em Alfhellity, mas dentre as 3, são eles que conseguiram estabelecer maiores progressos. Esses gnomos são extremamente ágeis e inquietos, suas alturas variam dos 70 cm até 1 m, suas peles se apresentam da cor verde musgo, até tons de verdes mais claros, os machos não possuem cabelos na juventude, eles só crescem na velhice, assim como as barbas. As mulheres podem possuir cabelos, que variam do negro até tons de cinza e branco. Tem os olhos do verde, até tons de castanho e negro, e possuem estrutura física extremamente frágil. Podem se tornar aventureiros, dedicando-se à magia ou aos inventos, mas também não são raros os druidas de Sarin e clérigos de Cadash dentre eles. Aqueles que optam pelo combate , sempre usarão armas de longo alcance, nunca arcos, mas fundas e outras inventadas por eles. Às mulheres podem dedicar-se a vida doméstica primordialmente, mas também tem acesso à magia e aos estudos quando querem, assim como a vida religiosa, mas nunca se dedicarão à vida de aventuras como guerreiras, nem aos inventos, que é pratica puramente masculina.

Gnomos das Cavernas

Diferente das linhagens da Neve e Floresta, que vivem na superfície, os Gnomos da Caverna se acostumaram a viver em vilarejos e cidadelas construídas no subterrâneo. Sua natureza mais reclusa faz destes gnomos os menos sociáveis dentre as três linhagens. Não gostam de forasteiros em seus territórios, e andar na galerias subterrâneas destes gnomos é sinônimo de se aventurar em engenhosas armadilhas. Suas alturas variam dos 60 cm a 1 m, e suas peles sempre serão em pálidos tons de marrom. Os olhos geralmente são negros, mas existem raros casos de castanhos e brancos por completo. Os machos raramente possuem cabelo na juventude, que passam a crescer somente na velhice, sempre brancos, as mulheres os possuem sempre curtos, em tons de branco ao negro. A vida de aventuras não é uma escolha comum dentre esses gnomos, mas aqueles que a escolhem, geralmente são ágeis ladinos. Dentre as armas utilizadas por eles, fundas e adagas são as preferidas. Vestem-se de maneira simples, mas sempre protegendo grande parte do corpo. Raramente se tornam clérigos, mas quando o fazem, sempre dedicarão suas preces a Hellamiel e Cadash. Para as mulheres, ficam reservadas as obrigações domésticas, e também a vida religiosa, dedicando-se aos cultos de Hellamiel e Cadash, e raramente, a Ladon, Deus dos Monstros.

Ad blocker interference detected!


Wikia is a free-to-use site that makes money from advertising. We have a modified experience for viewers using ad blockers

Wikia is not accessible if you’ve made further modifications. Remove the custom ad blocker rule(s) and the page will load as expected.