FANDOM


História Élfica

Os Elfos são a criação de Kérollen, e apontados até mesmo por alguns deuses, como obras de extrema perfeição. Com sua beleza natural e comunhão com a natureza, os elfos foram por muito tempo tidos como a raça ideal para habitar o planeta, pois ao mesmo tempo que prosperavam, respeitavam à terra em que viviam, extraindo dela somente o necessário á sua existência, cultuando os deuses criadores com fé e devoção. A sua comunhão com a natureza era tamanha, que em poucos séculos os elfos sofreram mudanças significativas, desde de temperamento à aparência e características biológicas. Por muito tempo, povoaram o continente de Viacom desde o sul ao extremo norte, onde constítuiram um reino de grande importância e poder. Diferente dos reinos humanos, que cresciam à medida que seus reis e regentes lutavam entre si desejando domínios e poder, ou dos anões, que perpetuavam sua busca sem fim para acumular ouro e outras riquezas, os elfos viam seus domínios crescer naturalmente, somente através da sua vontade de proteger seu lar, viver em comunhão com a natureza e defendê-la de qualquer mal que pudesse macula-la. Em sua crença de que eram os seres perfeitos, os elfos viram o nascimento e crescimento dos reinos humanos como meros espectadores, às guerras em Anchalaghon com grande desdem, além de não se envolverem em nenhum conflito que não lhes fosse realmente necessário. Por séculos, utilizaram seu conhecimento e habilidades para dizimar as populações goblinóides que sempre habitaram as Florestas de Lhiór, além de comunidades de homens-lagarto, trolls, e muitos outros seres que viviam em Viacon, considerados pelos elfos como inferiores.

As Lágrimas de Kérollen

Kérollen é uma deusa orgulhosa, e seu poder ainda hoje é surpreendente. Através dos séculos, acumulou conhecimento e grande influência sobre os assuntos mundanos. Quando os elfos atingiram o ápice de seu domínio em Viacon, Kérollen presenteou cinco de seus mais poderosos sacerdotes com jóias de grande poder. Conhecidas como Lágrimas de Kérollen, as jóias eram grandes gemas lapidadas, que concedia grandes poderes aos Clérigos da Deusa. Os artefatos foram concedidos aos Lordes Élficos de cada linhagem da raça que havia se desenvolvido. Com as jóias, receberam a missão de encontrar um local e construir templos em homenagem á Deusa Mãe, onde cada um deveria cultivar e guardar para todo o sempre a história élfica, para que todos os seres e deuses pudessem testemunhar o esplendor da criação de Kérollen, e ver quão poderosos eles eram, se adaptando e vivendo em comunhão á natureza, sem perder a elegância e poder

Nos tempos atuais, os elfos se encontram separados pelo planeta. Os Amarelos, se refugiaram nas terras quentes de Anchalaghon, os Perolados encontraram refúgio nas grandes Geleiras de Genosha, os Cinzentos dominaram os altos picos da Grande Cordilheira, e os elfos negros, constituíram um poderosíssimo reino, que se estende por Hastur e Anchalaghon, e ergue suas torres de Ébano no centro da Ilha de Hakherioth.

Elfos da Floresta / Altos Elfos

Os Altos Elfos de Velcher, são a linhagem primária da raça em Alfhellity. Vivendo desde os tempos mais antigos nas terras abençoadas da Floresta de Lhiór, esses grandes elfos são exímios conhecedores da natureza, vivendo em extrema harmonia com as matas e animais que os rodeiam. Dedicam-se aos estudos, como Magos ou Clérigos, mas não são raros aqueles que dedicam à vida a natureza, como Druidas e Rangers, ou até mesmo, imponentes aventureiros, mestres das artes do Arco e Flecha, e da luta com espadas longas forjadas com sua poderosa magia. Poderosos artífices mágicos, esses elfos são responsáveis pela existência de milhares dos itens mágicos que hoje estão espalhados pelo planeta. Exímios artistas, possuem grandes obras tanto na música como na guerra, através das imaculadas armaduras e armas élficas, vendidas a preços exorbitantes nas grandes cidades humanas. Sendo os mais altos dentre todas as sub-raças, esses elfos apresentam pele branca, olhos do amarelo, ao azul e verde claros, e cabelos do branco, ao loiro e tons leves de azul, verde e raros vermelhos. As mulheres vivem nas cidades, dedicadas às tarefas domésticas, mas também aos estudos mágicos e ao culto da Deusa Mãe Kérollen. As raras guerreiras dos altos elfos, sempre são arqueiras, ou amazonas da Cidade Proibida de Irhaél.

Elfos da Montanha / Elfos Cinzentos

Os Irmãos das Luas, ou elfos cinzentos, são a mais exótica sub-raça élfica em Afhellity. Fugitivos da Guerra da Intolerância, durante o período da Grande Cisão, esses elfos se estabeleceram nos altos cumes da Grande Cordilheira, o que ocasionou mudanças surpreendentes na natureza desses seres. Conhecedores impecáveis das montanhas, suas cidades são imensas fortalezas rochosas, formando grandes círculos nas montanhas. A vida no terreno hostil da Grande Cordilheira, tornou estes elfos exímios caçadores, e dentre eles, estão os maiores domadores de animais do planeta. Do alto das imensas torres, eles cortam os ares, montados em seus poderosos grifos treinados. Esta é, sem dúvidas, a única sub-raça élfica que se utiliza de armaduras pesadas, e armas de grande porte. Seus magos são poderosos elemetalistas, utilizando as forças da terra e do ar. De peles acinzentadas, e olhos negros a tons de cinza, com longos cabelos, que variam do branco a qualquer tom de cinza até o negro, esses elfos são também, os mais reclusos. Suas cidades são fechadas a forasteiros, a velha hospitalidade élfica não é encontrada entre eles, e a guerra é uma paixão que nasceu em seus corações. A Deusa Mãe Kérollen, ainda é alvo dos cultos de uma pequena parcela destes elfos, mas a grande maioria, hoje dirige suas preces à Deusa Maior das Luas, Luna, e ao grande culto dos 7 Poderes, venerando as 7 luas de Alfhellity.

Elfos da Neve / Perolados

Os Senhores do Cristal, são quase uma lenda dentre os elfos. Oriundos de remotos grupos fugitivos da Grande Cisão, eles atravessaram a Grande Cordilheira, e se estabeleceram nas planícies geladas do norte de Genosha. Dentre a Neve e as Geleiras milenares, eles construíram seu reino de Cristal, a Cidade Lendária de Ithylienn. Com seus longos cabelos brancos ou cinzas, e suas peles do azul perolado ao cinza, apresentado olhos do azul claro, ao branco completo, esses elfos geram uma aura de extremo respeito, ou até medo em alguns mais desavisados. Suas poucas cidades são grandes cavernas, abertas dentro dos grandes paredões de gelo. Dedicam suas preces a Deusa Menor Zenneth, e alguns poucos as Deusas Alanis, e Kérollen. Essa sub-raça carrega uma mágoa sem igual, pelos altos elfos de Velcher. A Terra Mãe não é mais venerada por eles, e os poucos que ainda crêem na Deusa Mãe, não divulgam esse sentimento. Reclusos, esses elfos dedicam suas vidas ao lar, aos seus semelhantes e seu domínio. A vida nas geleiras os tornaram extremamente resistentes ao clima da região, seus guerreiros utilizam belíssimas armaduras forjadas com cristais, e seus magos são poderosos manipuladores do clima e dos recursos da região, dedicando-se aos caminhos da água e da neve. As mulheres são reclusas, dedicam-se exclusivamente aos trabalhos domésticos a ao culto a Deusa da Neve, e os poucos aventureiros da raça, sempre serão arqueiros, guerreiros ou magos elementalistas, e pouquíssimos clérigos de Alanis ou Adel.

Elfos do Deserto / Baixos Elfos

Os Andarilhos das Areias, ou elfos do Deserto, são oriundos dos grupos fugitivos da Guerra da Intolerância, durante o ataque ao Lavir Oeste. Dentre todas as sub-raças, esses são os elfos que apresentam as menores estaturas, e também os que vivem mais abertamente entre os humanos e outras raças. Não se dedicaram à construção de um reino próprio, mas se refugiaram em Sunnior, onde o culto ao Deus Sol, se fez presente em suas vidas. A Beleza élfica hoje toma cada pedaço da grande cidade de Sunnior, no centro do deserto de Sunnice. Até a majestosa Torre do Sol tem marcas fortíssimas das mãos élficas. Esses elfos vivem em meio aos humanos, Gigantos e meio-orcs do grande deserto, o que os tornou extremamente tolerantes com todos os seres de Alfhellity, sendo que eles podem ser encontrados na companhia de uma variedade imensa de outras raças, para eles, a aparência deixou de ser um referencial, e deu espaço a valores de amizade e lealdade. Com suas peles morenas, do claro ao escuro, seus cabelos castanhos e loiros, com seus olhos amendoados, amarelos, castanhos ou negros, os elfos do deserto apresentam uma predileção extrema pelas vestes leves, por causa do extremo calor do deserto. Raramente utilizarão armaduras, e quando o fizerem, serão levíssimas cotas de malhas, e darão preferência às armas leves e rápidas. As mulheres vivem em extrema igualdade com os homens dentre esses elfos. Ambos podem se dedicar à guerra ou aos Deuses, o estudo da magia é bem difundido entre eles, com grandes elementalistas das chamas, terra e ar. O clericato é um outro caminho bastante escolhido por estes elfos, que dedicam suas vidas ao Grande Deus Sol, Sonner, Alanis, Cagliari e alguns poucos a poderosa Trindade da Guerra.

Elfos da Noite / Elfos Negros

Senhores da Noite, Filhos de Hellamiel, Anjos da Escuridão, e tantos outros nomes, são como são chamados estes misteriosos elfos. Fugitivos das terras ancestrais de Velcher, durante a Grande Cisão, a peregrinação destes elfos por Alfhellity foi uma das maiores. Em suas peles, que variam do moreno ao negro, seus longos cabelos, que podem ser brancos e prateados, negros, castanhos escuros, e tons impressionantes de vermelho, roxo e azul, com olhos negros, castanhos ou branco completos, estes elfos carregam rancor em seus corações. A Terra Mãe não é venerada por eles, Kérollen é considerada uma grande traidora, e o poderoso Deus Hellamiel, encontrou neles os seus mais fiéis seguidores. Amantes da Noite, suas cidades são grandiosas, muitas lembrando poderosas fortalezas de ébano. Dominam vastas regiões e aprenderam a usar os caminhos dentro da terra para se refugiarem também. Estima-se que as cidades de Hakherioth e Khindaor, tenham o dobro do espaço construído no subsolo, contra o que apresentam nas superfícies. Sendo os Elfos Cinzentos e Negros às únicas duas linhagens à abrirem linhas de batalha contra os Altos Elfos, os Negros dedicam-se a guerra e as armas, com o mesmo empenho que os Filhos de Lhiór se dedicam à magia e as artes. Seus magos são poderosos elementalistas das Trevas e da Mente, seus guerreiros adquiriram estilos próprios de batalha, e o clericato é largamente seguido, como servos de Hellamiel ou de Cadash. As mulheres são um ponto fundamental nesta sociedade. Elas são presentes em qualquer lugar na organização destes elfos, aprenderam a guerrear e governar, o que acontece até hoje.

Ad blocker interference detected!


Wikia is a free-to-use site that makes money from advertising. We have a modified experience for viewers using ad blockers

Wikia is not accessible if you’ve made further modifications. Remove the custom ad blocker rule(s) and the page will load as expected.