FANDOM


Arandor, Deus do Conhecimento, da Civilização e das Cidades O Contador de Histórias, Aquele que tudo sabe, O Grande Arquiteto Deus Maior Símbolo Plano Natal: Tendência: Leal e Neutro Aspecto: Conhecimento, Livros, Pergaminhos, História, Estudiosos, Inspiração, Cidades, Bardos Seguidores Estudiosos, Cartógrafos, Historiadores, Sábios, Eruditos, Escribas, Políticos, Magos, Artistas, Bardos Tendência dos Clérigos Qualquer exceto Malignas

Arandor (Á-ram-dôr) , o Senhor do Conhecimento, Aquele que tudo sabe, o Grande Contador de Histórias, é um Deus respeitado no Panteão da Nova Aurora. Foi através dele que os registros dos acontecimentos que decorreram durante a criação e destruição das duas primeiras criações foram conservados, ainda que estes sejam mantidos sob sua custódia e acessível somente aos Deuses e seres de poder próximo. É Arandor que certifica que os povos recebam os ensinamentos e alcancem a civilização, é dele que provêm o conhecimento básico da escrita para aqueles que ainda não a conhecem, e através de sua Igreja “O Primeiro Professor” ensina, com eloqüência e severidade, os mortais sobre seu passado e armazena os conhecimentos e informações de seu presente. Vasta é a atuação e influência da Igreja de Arandor, e em muitas culturas mortais, são seus clérigos e sacerdotes que trabalham diretamente na formação básica dos cidadãos. Atuam como professores, mestres, legisladores, historiadores, pesquisadores, cientistas, cartógrafos, sábios e bardos, dentre uma série de outras funções que valorizem sua inteligência e lhes permitam adquirir conhecimentos novos ou expandir aqueles antigos. Arandor tem grande curiosidade em aprender e conhecer todos os seres vivos, locais e eventos que ocorram no Plano Material e até mesmo além dele. Sua sabedoria e conhecimentos tornou-o um grande conselheiro entre os Deuses, e até mesmo os Primordiais o consultam quando procuram por conhecimentos e informações de planos distantes. Arandor é patrono dos Artistas e Bardos, e considerado protetor dos sábios e estudiosos, atuando junto aos primeiros como emissários de boas novas e usando-os como ferramentas para levar conhecimento às massas, e através dos segundos na obtenção e expansão de mais conhecimento. Arandor também é considerado o Deus das Cidades, apesar de este domínio ter lhe sido atribuído recentemente devido a demonstração de seu apreço pelas grandes metrópoles dos mortais, provendo auxilio e conhecimentos de como estes devem erigir suas cidades, assim como ensinamentos de como podem superar as dificuldades da vida em sociedade em locais como esse. O clero de Arandor realiza suas orações sempre bem cedo, ao sinal dos primeiros raios do sol, e sua Igreja possui uma série de comemorações e datas consideradas sagradas, que em sua grande parte mudam de acordo com a região onde se localiza os grandes templos. Dentre todas, existem três datas que são respeitadas por todo o clero de Arandor, sendo a primeira “O Dia da lluminação”, que ocorre sempre ao décimo quinto dia do mês de Sonner, onde o clero do Deus realiza grandes encontros e compartilham o avanço de seus estudos durante o período compreendido entre o dia iluminado passado e o atual. O Dia da Iluminação corresponde ao dia em que Arandor ascendeu ao posto divino. Existe ainda, o “Dia da Busca Incansável”, ao décimo segundo dia do mês de Adel, dia em que o clero de Arandor fecha os templos e todos os sacerdotes entram em profunda meditação e fazem planejamentos para alcançar os grandes objetivos da Igreja. O Dia da Busca Incansável comemora o dia em que Adel, a Deusa da Magia, após uma longa busca, encontrou a alma de Arandor e o trouxe para a última peregrinação. A terceira data mais importante para o culto de Arandor é o “Festival dos Sábios”, que ocorre no sétimo dia do mês do próprio Deus. Durante o Festival, todo o clero do Deus se reúne nos templos e fazem uma grande comemoração ao conhecimento. São premiados fiéis e estudiosos que alcançaram grande avanço em determinado campo de estudo.

História/Relacionamentos: Arandor foi um grande sábio e estudioso, ainda durante a vida mortal de Adel, no tempo da segunda criação, quando a Deusa da Magia era uma poderosa Rainha. Tamanha era a admiração e confiança de Adel por Arandor nos tempos longínquos de sua vida mortal, que Adel empreendeu uma busca longa para encontrar a alma de seu antigo conselheiro, após o cataclismo que marcou sua ascensão e destruição da segunda criação. Arandor foi por muito tempo uma divindade menor, trabalhando para a Deusa da Magia, mas tamanha era sua vontade e dedicação pela obtenção de conhecimento que logo ele despertou interesse de mortais á sua própria causa, se tornando o Deus do Conhecimento dos mortais. Arandor desta forma alcançou o posto de Deus Maior através da expansão de seu culto entre os mortais, e hoje expande seus domínios para além, consolidando ainda mais sua posição dentro do Panteão da Nova Aurora. Arandor é um grande aliado de Adel, a Deusa da Magia, e mantém a Rainha como sua principal companheira no Panteão da Nova Aurora. Tem bom relacionamento com Takhisis, Kérollen, Hellamiel, Alanis e Daghor, por serem patronos de raças civilizadas. Sua oposição mais forte é a Sarin, a Deusa da Natureza e dos povos bárbaros, e aos deuses que protegem monstros e raças inteligentes que negam a evolução e civilização, Ladon. Considera Delfas e Luna aliados fiéis.

Dogma: A Inteligência é uma característica que deve ser desafiada, aprimorada, aguçada até superar todos os limites, superação que só pode ser alcançada através da expansão do conhecimento. Todos os mortais devem se dedicar ao aprimoramento de seus conhecimentos, aprendendo sobre o lugar onde vivem, seus antepassados e sobre as coisas que lhes afligem. O Conhecimento é a maior arma de um povo, que através de informação e organização podem alcançar seu ápice. Expanda o acesso ao conhecimento, patrocine o jovem estudioso, demonstre o poder da escrita e permita sempre que aqueles menos afortunados possam aprender a ler e a escrever, para que a graça do Senhor Arandor faça parte dessas vidas. Nunca recuse explicar ou ensinar aquele que sabe menos, e jamais se negue a aprender e a escutar com aquele que sabe mais. Promova a troca de conhecimentos e preserve todos os mecanismos utilizados para armazenar o conhecimento adquirido, não permitindo a destruição de livros, pergaminhos e demais itens de perpetuação do conhecimento.

Clero e Templos: O Clero de Arandor é composto de pesquisadores, estudiosos e cientistas, e um sem fim de outros profissionais que se dedicam ao estudo minucioso e preservação dos avanços dos conhecimentos mortais. Sua igreja tem organização sólida, sendo que cada templo conta com um sacerdote responsável, chamado de “O Reitor” que é responsável por todos os demais sacerdotes do Deus ligados àquele templo. Os reitores por sua vez respondem aos “Ministros”, sacerdotes poderosos que comandam uma rede de templos em determinadas regiões, que por sua vez devem obediência ao “Sábio Ancião”, o Alto Clérigo do Deus do Conhecimento, eleito através do conselho de Ministros e que mantém mandato vitalício. As Igrejas de Arandor que se encontram em comunidades rurais e pequenas cidades se assemelham a escolas e creches, e muitas atuam desta exata forma, tomando conta e instruindo as crianças e jovens. Àquelas que existem nas grandes cidades e metrópoles ainda atuam como as menores, mas também proporcionam ambiente propicio a pesquisadores e estudiosos, se assemelhando a grandes universidades e bibliotecas, e em muitos reinos são patrocinadas pelos reis e governantes para fazer registro da história e acontecimentos locais. Dentre as muitas organizações que existem dentro da Igreja de Arandor, as mais importantes são “A Ordem dos Astrônomos”, os “Matemáticos de Arandor” e os “Bibliotecários”. A primeira se compõe de inúmeros sacerdotes do Deus que se dispõem a observar e catalogar os inúmeros corpos celestes, e através destes fazem previsões do clima, e de acontecimentos em geral. Os Matemáticos se dedicam aos números com amor, e essa facção é responsável pelo controle da administração dos recursos monetários da igreja, assim como desenvolvem estudos e levantamentos da população, suas idades e registros de cada habitante das cidades onde se encontram templos do Deus. Os Bibliotecários são os guardiões dos bens mais preciosos da Igreja de Arandor. Diferente do que pode parecer pelo seu nome, os Bibliotecários guardam mais que livros, eles defendem toda a verdadeira riqueza da igreja, que se expressa em pergaminhos, esculturas, objetos antigos e históricos, espécimes de animais exóticos e um sem fim de outras coisas que representam alto valor intelectual. Eles também são os clérigos que recebem maior treinamento marcial dentre todos os demais sacerdotes do Deus Arandor, e se dedicam fielmente à defesa das posses da Igreja de Arandor, utilizando da força e oferecendo a própria vida para manter a salvo as relíquias e enciclopédias que estão sob sua proteção. A preferência por túnicas e mantos é comum por todo o clero de Arandor, e a cor cinza é tida como a oficial para o clericato do Deus.

Ad blocker interference detected!


Wikia is a free-to-use site that makes money from advertising. We have a modified experience for viewers using ad blockers

Wikia is not accessible if you’ve made further modifications. Remove the custom ad blocker rule(s) and the page will load as expected.